A procura pelo próprio lar está a todo vapor: de acordo com dados da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio Contínua (Pnad Contínua), o número de brasileiros morando sozinhos aumentou durante a pandemia : atualmente, são 11,7 milhões de pessoas vivendo sozinhas – o que corresponde a cerca de 16,2% dos lares do Brasil. Em 2015, por exemplo, essa parcela de pessoas representava 14,6% das casas no País.

Morar sozinho
Reprodução
Morar sozinho

Mas a trajetória de morar sozinho requer um bom planejamento financeiro. Por isso, separamos dicas práticas para te ajudar neste momento: descontos disponíveis, truques para organizar as finanças e muito mais.

1. Compare diferentes moradias

O primeiro passo para morar sozinho é escolher o seu novo lar e decidir se você irá alugar ou comprar o imóvel. Além de gostar do espaço e da localização, um dos pontos mais importantes é delimitar a quantia que você pode gastar por mês no aluguel ou financiamento.

Lembre-se: este valor (acrescido de condomínio ou seguro, por exemplo) deve representar uma parcela que você pode pagar todo mês, cerca de 30% ou 40% do seu salário. Não pense em tomar empréstimos para arcar com essa despesa, porque ela será constante. Analise se esses gastos são compatíveis com o quanto você ganha.

Foi isso que o desenvolvedor Thiago Nunes, de 27 anos, fez. Nascido na Paraíba, ele recebeu uma proposta de emprego em São Paulo e precisava se preparar para os gastos que teria na capital paulista. “Fiz um planejamento financeiro básico antes de mudar para São Paulo. Foquei em um valor de aluguel acessível ao meu futuro salário e utilizei o dinheiro guardado na conta para a viagem e para o primeiro mês de aluguel”, relata.

Para encontrar diversas opções de moradia, pesquise em sites de corretoras, em portais como Zap, QuintoAndar e Viva Real ou aposte no jeito antigo, caminhando pelo bairro em que deseja morar à procura de imóveis à venda ou para alugar.

2.Consiga esses descontos em eletrodomésticos e móveis

A fim de se preparar para a mudança, veja, com antecedência, os eletrodomésticos que necessita comprar. Já que os itens passam (na maioria das vezes) da casa dos três dígitos, pense se não compensa parcelar a compra ou adquirir os bens em momentos específicos do ano – como a Black Friday ou Semana Brasil, por exemplo.

Na hora de comprar os eletrodomésticos, vale a pena usar cartões como o Brastemp Itaucard Gold Visa : com ele, você consegue a partir de 5% de desconto em compras à vista na loja Brastemp, parcelamento em até 21x sem juros na loja online e descontos exclusivos na assinatura dos purificadores Brastemp.

Você viu?

Outro cartão de crédito que pode ser seu aliado na mudança é o Méliuz : pagando seus móveis e eletrodomésticos com ele, você consegue até 1,8% do valor de volta na sua conta bancária para usar como quiser. Além disso, pode aproveitar cashbacks mais altos em redes parceiras da Méliuz, como a Casas Bahia ou a Americanas.

3.Coloque todos os gastos na ponta do lápis

Aluguel, financiamento, contas de consumo, gastos com móveis e compras no supermercado são despesas corriqueiras de quem mora sozinho. Se esses gastos não forem organizados, eles podem se transformar numa bola de neve de dívidas.

Valentina Tasende, engenheira de 26 anos que já mora sozinha há mais de 5 anos, disse que a dica de ouro para quem quer morar sozinho é “ser organizado com os custos e ter um controle financeiro para não ter surpresas no final do mês.”

Por isso, antes de morar sozinho, defina o máximo que você pode pagar, a cada mês, principalmente nas seguintes despesas:

  • Contas de consumo;
  • Gastos com alimentos (supermercado, delivery, etc);
  • Lazer (cinema, idas a restaurantes, viagens, assinaturas de streaming, etc);
  • Despesas de saúde (farmácia, plano de saúde se houver, consultas esporádicas);
  • Reserva para imprevistos;
  • E outros itens que fazem parte da sua rotina.

A melhor maneira de organizar todos os gastos é fazendo uma planilha mensal e, nela, atualizar todas as suas compras e boletos pagos. Assim, você sabe exatamente o quanto gastou, onde pode economizar e se há uma sobra para investir.

4.Fique atendo a descontos em supermercados

Morar sozinho é ficar sempre antenado em promoções, descontos e cupons. Quando chega o final do mês, qualquer economia já alivia o orçamento. Confira essas dicas para descolar descontos nas compras de alimentos:

  • Aplicativos de supermercados – Hoje em dia, diversas redes já contam com aplicativos que oferecem descontos em produtos selecionados,  cashback ou acumulo de pontos que podem ser trocados por recompensas. Se você tem costume de frequentar alguma rede de supermercados, cheque se o app deles oferece alguma dessas opções.
  • Dias de ofertas – A maioria dos supermercados tem um dia específico de ofertas – geralmente no meio da semana. Confira no seu se há algum dia assim.
  • Compras online – A dica de cashback com  cartão de crédito Méliuz também vale aqui. Utilizando o cartão, você recebe até 1,8% de dinheiro de volta. Você pode aproveitar compras maiores de produtos em e-commerces parceiros da Méliuz para garantir mais cashback ainda.  


5.      Pague suas contas em dia

Morar sozinho é aceitar que contas como água, luz, internet e gás agora fazem parte da sua rotina. Para não perder dinheiro, é importante pagar todas até a data de vencimento: assim, você não paga multas por atraso.

Para não se esquecer de pagar nenhuma conta, vale a pena cadastrá-las em aplicativos de pagamento , em débito automático ou marcar os dias de vencimento no seu calendário.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários