O Cazaquistão se torna o primeiro país fora da Rússia a autorizar vacina Sputnik M para adolescentes
prnewswire.com
O Cazaquistão se torna o primeiro país fora da Rússia a autorizar vacina Sputnik M para adolescentes

Moscou, 22 de fevereiro de 2022 /PRNewswire/ -- O Fundo Russo de Investimento Direto (RDIF, fundo soberano da Rússia) anunciou hoje que o Ministério da Saúde da República do Cazaquistão autorizou o uso da vacina russa Sputnik M para adolescentes de 12 a 17 anos.

Assim, o Cazaquistão se tornou o primeiro país fora da Rússia a autorizar o uso da Sputnik M.

Ao contrário de alguns produtores internacionais que oferecem suas vacinas na mesma dosagem para adultos e adolescentes, o Centro Gamaleya desenvolveu a Sputnik M especificamente para adolescentes.

A Sputnik M é uma vacina de duas doses baseada na mesma plataforma de vetores adenovirais humanos, que é segura e foi amplamente estudada durante mais de 30 anos. A única diferença entre a Sputnik M e a Sputnik V é uma menor concentração de partículas virais por dose: a Sputnik M para adolescentes tem 5 vezes menos concentração em comparação com a Sputnik V original em ambas as doses.

O Ministério da Saúde da Rússia registrou a Sputnik M em 24 de novembro de 2021 com base nos dados de ensaios clínicos que confirmam o alto perfil de segurança e imunogenicidade da Sputnik M entre adolescentes. Durante os ensaios não foram registrados eventos adversos graves após a vacinação com a Sputnik M. Os resultados atuais são correspondentes aos obtidos durante os ensaios clínicos e aos dados reais da Sputnik V após a vacinação de adultos.

A vacina Sputnik V foi autorizada em 71 países com população total de mais de 4 bilhões de pessoas. Ela induz uma resposta imune mais forte e duradoura contra a COVID (incluindo a variante Ômicron) do que muitas outras vacinas, e é ainda mais reforçada pelo booster Sputnik Light. Um estudo comparativo único 1 realizado no Instituto Nacional de Doenças Infecciosas Lazzaro Spallanzani na Itália por uma equipe de 12 cientistas italianos e 9 russos mostrou que a vacina Sputnik V demonstra títulos mais de duas vezes mais altos de anticorpos neutralizantes de vírus para a variante Ômicron (B.1.1.529) do que duas doses da vacina Pfizer (2,1 vezes mais altos no total e 2,6 vezes mais altos 3 meses após a vacinação).

O estudo foi conduzido em condições laboratoriais iguais em amostras de soro comparáveis de indivíduos vacinados com Sputnik V e Pfizer com um nível semelhante de anticorpos IgG e atividade neutralizante do vírus (VNA, pela sigla em inglês) contra a variante Wuhan . A Sputnik V mostrou uma redução significativamente menor (2,6 vezes) da atividade neutralizante do vírus contra  Ômicron em comparação com a variante Wuhan de referência do que a vacina da Pfizer (redução de 8,1 vezes para a Sputnik V em contraste com a redução de 21,4 vezes para a vacina da Pfizer).

Leia Também

Com base nos dados coletados pelo Instituto Spallanzani e nos resultados dos estudos do Centro Gamaleya, a vacina Sputnik V fornece uma forte resposta imune contra Ômicron, e é reforçada ainda mais com o booster Sputnik Light de dose única (o primeiro componente da Sputnik V).

1 https://www.medrxiv.org/content/10.1101/2022.01.15.22269335v1

Logo: https://mma.prnewswire.com/media/1698158/Russian_Direct_Invest_Fund_Logo.jpg

FONTE The Russian Direct Invest Fund (RDIF)

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários