Empresas em todo o mundo podem enfrentar retrocesso dos clientes se não tomarem medidas sobre as mudanças climáticas
prnewswire.com
Empresas em todo o mundo podem enfrentar retrocesso dos clientes se não tomarem medidas sobre as mudanças climáticas

- Nova pesquisa global examina atitudes e comportamentos mundiais voltados à sustentabilidade e como isso poderia redefinir a ação climática e as estratégias de crescimento dos negócios

- Em um ano, três em cada cinco pessoas começarão a boicotar marcas que não atuem sobre as mudanças climáticas

- Quase metade dos consumidores se preparou para trocar de marcas e serviços por alternativas mais ecológicas

- Três a cada dez pessoas estão dispostas a pagar mais por alternativas mais ecológicas de produtos e serviços

- A Dentsu International e a Microsoft Advertising divulgam o relatório da pesquisa The Rise of Sustainable Media (O Surgimento da Mídia Sustentável) como um apelo por mais transparência e colaboração em todos os setores

LONDRES, 7 de dezembro de 2021 /PRNewswire/ -- Uma nova pesquisa global* divulgada hoje mostra que, nos próximos 12 meses, 59% dos consumidores em todo o mundo pretendem começar a boicotar marcas que não tomam medidas em relação às mudanças climáticas. Também há o suporte quase unânime para as empresas não apenas fazerem a coisa certa para o planeta, mas também para "mostrar por exemplo". Aproximadamente 91% das pessoas desejam que as marcas demonstrem que estão fazendo escolhas positivas para o planeta e para o meio ambiente de forma mais explícita - em tudo o que fazem.

Os resultados fazem parte de um novo estudo global realizado pela Dentsu International e pela Microsoft Advertising que examina a conscientização e o engajamento dos consumidores com questões ligadas ao consumo sustentável e ao uso da mídia. Mais de 24 mil pessoas de 19 países em todo o mundo participaram da pesquisa e alguns dos principais resultados foram explorados em um novo relatório sumário intitulado: " O surgimento da mídia sustentável ".

A disposição e o desejo de aderir ativamente a estilos de vida mais sustentáveis passou para o público geral com 87% dos entrevistados dizendo que desejam fazer mais para combater as mudanças climáticas. Na verdade, as mudanças climáticas são a preocupação mais comumente identificada pelos consumidores, à frente da pandemia COVID-19 (85%), da saúde de seus amigos e familiares (79%), ou do custo de vida (76%).**

Com as mudanças climáticas como a maior de suas preocupações, quase metade (45%) das pessoas declararam que considerariam mudar para marcas, empresas ou serviços alternativos que sejam mais ecológicos ou amigáveis ao ambiente do que suas escolhas atuais. Além disso, 30% dos entrevistados dizem que estão dispostos a pagar mais por marcas que ofereçam essas alternativas mais ecológicas.

Entretanto, muitos consumidores não sabem por onde começar e se sentem sobrecarregados com opções e informações conflitantes: 84% disseram que é difícil saber se as marcas e as empresas são realmente bons cidadãos ecológicos. Para ajudar a enfrentar esse dilema potencial de desinformação, 42% das pessoas agora acha que as empresas devem fornecer informações claras e comparativas sobre a presença de seus produtos e publicidade para torná-los mais ecológicos.

Peter Huijboom, CEO Global, mídia e clientes globais da Dentsu International, comentou : "As ações dos clientes e possíveis boicotes revelados por nossa pesquisa são definidas claramente pela percepção do consumidor sobre uma empresa e seu comportamento, não necessariamente a realidade.  Sabemos que muitas empresas já estão tomando medidas positivas sobre as mudanças climáticas. Como especialistas em marketing, é nossa responsabilidade orientar as empresas e ajudar a educar e informar seus clientes, para que eles pensem, sintam e atuem de forma diferente.

Sendo assim, o setor de marketing e publicidade também tem um papel fundamental a desempenhar e, precisamos trabalhar de forma colaborativa para fazer isso de forma autêntica; para entregamos essas mensagens com confiabilidade por meio da mídia sustentável."

Até o momento, a entrega e o consumo de publicidade para a mídia ainda não se tornaram totalmente associados com as emissões de carbono aos olhos do público:

Leia Também

  • Apenas cerca de uma em cada sete (15%) pessoas acredita que navegar pela web intensifica negativamente às mudanças climáticas
  • Enquanto apenas 17% percebe que a TV contribui para as emissões de carbono, 14% diz o mesmo sobre os jogos e 11% em relação ao streaming de músicas

Um em cada sete (14%) entre aqueles que consideram que a distribuição e o consumo de publicidade têm um impacto ambiental negativo, afirma já ter tomado medidas em relação à forma como se relaciona com essas marcas.  Mais de três quartos (77%) das pessoas em todo o mundo dizem que, em cinco anos, elas só querem gastar dinheiro com marcas que estejam praticando publicidade verde e sustentável.

De fato, os consumidores atribuem aos governos (51%), empresas/marcas (43%) e o setor de publicidade (41%) à frente de si mesmos (36%) a responsabilidade sobre quem deveria ser responsabilizado pela descarbonização da forma como eles vivenciam a publicidade. No entanto, isso não pode ser alcançado isoladamente, todos têm um papel a desempenhar.

O estudo sugere que governos, empresas e profissionais de marketing estão ficando sem tempo para reformular a conversa sobre este tópico - já que são os consumidores mais jovens e uma divisão geracional que impulsiona essa mudança de percepção: 45% dos nascidos no pós guerra acreditam que as propagandas de consumo são negativas para o meio ambiente, em comparação com 71% da geração Z e 73% dos Millennials. Esta conscientização e preocupação das pessoas mais jovens em torno de questões ambientais mais amplas, juntamente com o aumento da atenção pública sobre as mudanças climáticas por meio de eventos globais como a Conferência das mudanças climáticas da ONU (COP26) , sugerem que a conscientização provavelmente aumentará - e rapidamente.

John Cosley , diretor sênior de marca, Microsoft Advertising, complementou:  "Como profissionais de marketing, vimos como os valores podem criar valor comercial, mas com esta pesquisa procuramos demonstrar de forma mais quantitativa por que isso significativo. Esta pesquisa conjunta nos ajuda a entender e informar as empresas em todo o mundo sobre a conscientização e atitudes em torno do carbono na cadeia de suprimentos de mídia e seu efeito correspondente no planeta, os comportamentos dos clientes e a intenção de compra.  Com atitudes em rápida mudança e maior pressão para ajudar a combater a emergência climática, cada comerciante tem a oportunidade de ajudar a viabilizar mudanças amplas no setor."

O setor internacional de publicidade e mídia já está avançando na descarbonização da mídia tradicional e continua a explorar como acelerar essa redução na forma como a mídia digital é produzida, armazenada, transmitida e consumida.  Por exemplo, direcionar os gastos digitais para provedores de baixo/sem carbono e encurtar a jornada do centro de dados para o público, criando cartazes para vias públicas com papel reciclado, usando tinta "que consome carbono" em murais ou incorporar elementos de gastos de pesquisa em plataformas que oferecem compensação de carbono.

No entanto, o segredo para garantir um progresso significativo é reunir todo o ecossistema de mídia para garantir uma medição precisa e transparente e relatar o impacto real do conteúdo de mídia em todo o ciclo de vida de uma campanha. Desta forma, oferecemos às empresas uma opção clara de carbono positivo para publicidade na mídia em sua cadeia de suprimentos.

O surgimento da mídia sustentável  é um estudo global sobre atitudes e comportamentos do consumidor associados ao consumo e publicidade sustentáveis, e como isso pode redefinir a estratégia de negócios para o crescimento corporativo. Para mais informações e para ver resultados e análises adicionais do estudo, baixe uma cópia gratuita do relatório em: sustainablemedia.dentsu.com

NOTAS AOS EDITORES
*A
 Dentsu International e a Microsoft Advertising comissionaram uma pesquisa independente com a Opinium for The Rise of Sustainable Media: pesquisa com 24.068 adultos em 19 países em agosto de 2021. Todos os números citados neste documento foram extraídos desta pesquisa, a menos que especificado de outra forma.

Foto - https://mma.prnewswire.com/media/1702503/Dentsu_International.jpg

FONTE Dentsu International

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários