A pandemia do novo coronavírus mudou muitos hábitos culturais e cerceou quase que por completo o turismo no Brasil e no mundo. Com a retomada econômica lenta em um cenário em que a COVID-19 passa longe de estar controlada, o brasileiro até admite viajar, mas com renovadas e irresístíveis condições de custo-benefício.

mangueira
Reprodução/Flicker/João Alves Mendonça
Mangue Seco já foi cenário de novela e é um local para prática de esportes como kitesurfe

É este o saldo do levantamento feito pela Booking.com. 84% dos entrevisados disseram que ficarão mais atentos aos preços, enquanto 78% esperam que as empresas de viagem os ajudem com planos futuros de viajar por meio de descontos e promoções.

Em ambos os casos, os brasileiros ocupam a primeira colocação entre as 28 nacionalidades pesquisadas no mundo todo.

Nada de longas temporadas

A pesquisa mostrou também uma ênfase maior em viagens a curto prazo, com 6 em cada 10 brasileiros reconhecendo preferência por uma viagem que podem pagar imediatamente em vez de economizar para fazer uma viagem dos sonhos, porém incerta.

Os brasileiros demandam, ainda, mais transparência das plataformas de viagem em relação às políticas de cancelamento, seguro, etc.

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários