Cada ano que passa, a Black Friday se torna mais importante no calendário comercial brasileiro. Isso porque o evento que teve origem nos EUA e se expandiu para diversos países do mundo, embora já tenha se consolidado no Brasil, amplia suas potencialidades ano após ano.

Black Friday efetivamente já começou na Amazon
Pixabay
Black Friday efetivamente já começou na Amazon

Em 2020, por exemplo, em plena crise econômica e sanitária causada pela pandemia de Covid-19, as vendas cresceram 25% no e-commerce, segundo dados da consultoria Ebit|Nielsen, especializada em dados varejistas. Foram R$ 4,02 bilhões em vendas. Esse valor é ainda maior se contabilizarmos o período de 19 a 27 de novembro: R$ 6 bilhões.

A despeito da flexibilização das medidas restritivas, a expectativa é que a maior movimentação na Black Friday 2021 se dê no âmbito digital, mas o reforço das lojas físicas, impedidas de participar do evento em 2020, é bem-vindo. O consumidor, portanto, terá mais opções para pesquisar e tomar sua decisão.

No que ficar de olho na Black Friday 2021

Não é nenhum segredo que os produtos eletrônicos são os mais concorridos do evento. Não à toa, vitrine e oferta para eles são muito maiores, mas os descontos tendem a ser gradativamente menores. Isso porque a procura é intensa. Uma dica para quem pensa em adquirir um novo produto eletrônico é fazer a boa e velha comparação entre grandes redes do e-commerce brasileiro como Amazon, Americanas, Magazine Luiza, entre outras. 

Outro ponto impotante é não se ater a um produto específico. As vezes deseja-se um modelo de smartphone específico, mas como ele é o mais recente, não há descontos significativos na Black Friday, enquanto que versões anteriores do modelo podem estar com um bom abatimento. É importante ter atenção a detalhes como esse.

Leia Também

Leia Também

Mas se a ideia é ter uma Black Friday proveitosa, os produtos eletrônicos não devem ser o foco primário. As grandes apostas dos varejistas digitais se concentram em vestuário,  itens para cozinhaprodutos de beleza e para casa. A ordem do dia, como pode se observar, é a praticidade. 

Em 2020, a intenção do consumidor esteve mais associada à ideia de comprar elementos úteis para o dia a dia do que realizar desejos e isso pôde se verificar na expressiva alta nas vendas dessas categorias. Para 2021, os varejistas se preparam para potencializar os ganhos nesses departamentos e o consumidor deve prioriza-los a fim de otimizar sua performance financeira no evento.

Os descontos para roupas, acessórios e itens para casa devem ser significativamente maiores do que os descontos para viagens, móveis, produtos de entretenimento e eletrônicos.

Outra forma de fazer bons negócios é aproveitar os descontos que precedem a fatídica sexta-feira. Na loja virtual da Amazon, por exemplo, desde o primeiro dia de novembro vai ao ar o Esquenta Black Friday com a ativação de diversas e variadas ofertas dia após dia. Muitos desses itens e promoções são esgotados antes mesmo da Black Friday dar o ar de sua graça.

Veja ofertas em destaque na Amazon


    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários