Estamos na segunda semana de isolamento social e enquanto muitos estados e cidades começam o período oficial de quarentena, casos de São Paulo e Rio de Janeiro, muitas pessoas ponderam a respeito das atividades que vão desenvolver durante o período. Fazer algum exercício físico, experimentar novas séries, rever a filmografia de um cineasta querido e ler. 

Leia também: 7 livros que ajudam a desenvolver uma mentalidade para ganhar dinheiro

lendo livro
shutterstock
Pessoa lendo livros

A leitura, como se sabe, é uma poderosa aliada em qualquer circunstância e uma fonte de conhecimento, perspectiva, reflexões e, nesses tempos bicudos, alento. O iG Mais selecionou alguns bons livros que valem a atenção do leitor nesse período de quarentena

"O Lado Bom do Lado Ruim"

Daniel Martins de Barros, psiquiatra, doutor em ciências e bacharel em filosofia, foge da linguagem técnica para agregar pesquisas, estudos científicos e experiências pessoais para demonstrar que tudo de ruim não é necessariamente ruim. Entendeu? Não é preciso buscar formas mágicas para eliminar os sentimentos ruins, mas sim aprender a ler o que raiva, medo ou tristeza estão nos contando.

Aprender a ver o lado bom da vida mesmo nas situações mais inóspitas, como uma pandemia global que força o isolamento, é a proposta deste livro.

undefined

"O Lado Bom do Lado Ruim"

de Daniel Martins de Barros

"Pós-F: Para Além do Masculino e Feminino"

Trata-se da primeira obra de não ficção de Fernanda Young, morta em agosto de 2019. A obra tem um peso especial para fãs da verborragia característica da escritora, mas revela toda a sua atemporalidade pelo debate suscitado. insere no acalorado debate sobre o que significa ser homem e ser mulher hoje.

Em textos autobiográficos, ela se revela como uma das tantas personagens femininas às quais deu voz, sempre independentes e a quem a inadequação é um sentimento intrínseco. O F é de pós-Fernanda!

undefined

"Pós-F: Para Além do Masculino e do Feminino"

de Fernanda Young

"A Falsa Medida do Homem"

O livro de Stephen Jay Gould se incumbe de relativizar verdades absolutas e investiga como dados adequados podem ser distorcidos pelos preconceitos e fornecer resultados predeterminados. Para o autor,  argumentos deterministas para classificar as pessoas segundo uma única escala de inteligência, por mais refinados que fossem numericamente, limitaram-se praticamente a reproduzir um preconceito social. 

A obra defende que em um mundo de diferenças e predileções humanas, extrapolar esses fatos para transformá-los em teorias de limites rígidos constitui ideologia. Pode ser útil para ajudar a entender muito do que acontece atualmente no Brasil e no mundo.

undefined

"A Falsa Simetria do Homem"

Stephen Jay Gould

"A Vida que Ninguém Vê"

Jornalista e cronista multipremiada, Eliane Brum faz nesse livro publicado em 2006 aquilo que faz melhor: recortes entusiasmantes da vida ao redor com um olhar agudo e iluminado. Uma repórter em busca dos acontecimentos que não viram notícia e das pessoas que não são celebridades. Uma cronista à procura do extraordinário contido em cada vida anônima. Uma escritora que mergulha no cotidiano para provar que não existem vidas comuns.

undefined

"A Vida que Ninguém Vê"

de Eliane Brum

"A singularidade está próxima: quando os humanos transcendem a biologia"

Cientista da computação, inventor e futurista, Ray Kurzweil defende a tese que na primeira metade do século XXI a inteligência artificial irá superar a humana. Escalada das doenças, nanotecnologia e corrida pelo prolongamento da vida ocupam importante papel nesse desenho de Kurzweil. 

Leia também: Dicas de entretenimento para se distrair durante o período de quarentena

As consequências desse desenvolvimento exponencial da computação são aterrorizantes ou significaram o paraíso na terra, conforme a perspectiva. Kurzweil é, claro, um “integrado”: tudo que resultar da cultura computacional será positivo — como a abolição a morte.

undefined

"Singularidade está próxima quando os humanos transcendem a biologia"

de Ray Kurzweil

"O Alienista"

Conto ou novela? O que importa é que a obra de Machado de Assis segue atual neste Brasil em que tentamos (e falhamos miseravelmente) entender como a vaidade humana e os distúrbios psicológicos dominam ações cotidianas. 

undefined

O Alienista

Escrito por Machado de Assis e ilustrações de Candido Portinari

"Sapiens - Uma Breve História da Humanidade"

O livro de Yuval Harari aborda a história da humanidade desde a evolução arcaica da espécie humana até o século XXI. O filósofo combina teorias pessoais como a de que o capitalismo é uma religião e que todos os sistemas de cooperação humana em larga escala são ficcionais. Ele observa, ainda, que somos menos felizes. É um best-seller que rendeu outros dois bons - e muito recomendáveis - livros"Homo Deus - Uma Breve História do Amanhã""21 Lições para o século XXI"

undefined

"Sapiens - Uma Breve História da Humanidade"

Livro de Yuval Noah Harar

*O iG pode ganhar comissão sobre as vendas originadas a partir deste artigo

    Veja Também

    Mais Recentes

      Comentários